Cirurgia Íntima

Preocupar-se com a estética vaginal não é luxo e pode evitar traumas. A cirurgia íntima tem como objetivo reparar possíveis incômodos estéticos que abalam a autoestima da mulher.

Com a cirurgia é possível: reparar as roturas e esgarçamentos da musculatura que resultaram em perda da elasticidade, alargamento da vagina e do ânus, rebaixamento da bexiga, e do útero, melhorando, drasticamente, a qualidade de vida e o prazer sexual da mulher; corrigir defeitos e retrações provocados por cicatrizes de parto ou cirurgias anteriores, diminuir ou aumentar os pequenos e grandes lábios vaginais, lipoescultura dos lábios vaginais e do monte de Vênus; retirar a pele excedente do clitóris para permitir melhor higienização e aumentar a sensibilidade e o prazer clitoriano.

​Duração:

Até 1 hora.

​Pós-operatório:

cirurgias que envolvem os pequenos e grandes lábios vaginais não costumam ter pós-operatórios dolorosos. Geralmente ocorre surgimento de um edema moderado da região, e pode ocorrer equimose (roxidão), que costumam regredir em torno de 14 dias. A sensibilidade dos pequenos e grandes lábios vaginais pode ser alterada transitoriamente, mas a sensibilidade do clitóris não é afetada, pois não há manipulação desta estrutura. Os mesmos efeitos ocorrem com a cirurgia do Monte de Vênus, os mesmos podendo surgir nos grandes lábios vaginais (cirurgia na mulher) ou na bolsa escrotal (cirurgia masculina).

​Riscos:

Hematoma, infecção, deiscência (abertura de pontos).

​Técnica Utilizada:

A técnica vai depender do procedimento e das características estruturais do paciente.

​Anestesia:

sedação ou peridural

Inscreva-se!

Inscreva-se!

Cadastrado com sucesso!